Noticias

03/08/2017

Lançada Campanha da Emater “Trate Bem o Solo”

Evento reuniu cerca de 200 participantes no Parque Ney Braga

 

Na manhã desta quinta-feira, 3 de agosto, a Emater lançou em Londrina a campanha Trate Bem o Solo, no Recinto Milton Alcover, no Parque Ney Braga, em um evento que reuniu cerca de 200 integrantes, representantes de cidades da região, de instituições, entidades e prefeituras e agropecuaristas. O Secretário Estadual da Agricultura e Abastecimento. Norberto Ortigara participou do lançamento.

A Sociedade Rural do Paraná, Sindicato Rural de Londrina e Associação dos Municípios do Médio Paranapanema – Amepar ( 22 municípios) - são parceiros realizadores da campanha, coordenada e realizada pela Emater-Regional de Londrina. O presidente da SRP, Afrânio Brandão, o vice-presidente, Antônio Sampaio e diretores também estiveram no evento.

A Campanha, idealizada em resposta aos graves problemas de erosão de solo enfrentados na região e agravados com as chuvas de janeiro de 2016, que causaram enormes prejuízos a mais de 60 municípios paranaenses, promove a adoção de boas práticas de manejo de solo e da água em ações conjuntas organizadas pelos órgãos públicos e privados, envolvendo o setor rural em todos os seus segmentos. 

O Secretário Ortigara finalizou sua fala no evento com um alerta aos participantes que incentivem conselhos mais ativos nos municípios, na superação das dificuldades, para uma ação conjunta integrada em relação ao solo, principalmente em relação ao pequeno e micro produtor.

O gerente regional da Emater, Sérgio Carneiro, solicitou a todos empenho imediato em ampla divulgação sobre a realização de eventos ligados ao solo, em especial a realização de obras conservacionistas, nos próximos dois meses, pela safra de verão. “O melhor momento para executar obras de conservação de solo é no período entre as safras de inverno e de verão - agosto e setembro”, esclareceu.

Carneiro destaca que o Paraná já desenvolve os programas de Microbacias, o Plante seu Futuro e, mais recentemente, o Prosolo, todos visando às boas práticas agrícolas. "Mas como medida preventiva é necessário reconstruir os efeitos amortecedores da erosão e inundações, por meio da ampliação de ações que promovam a adoção de práticas conservacionistas, evitando a ocorrência de novos estragos, como aconteceu em 2016. As instituições públicas e privadas têm a responsabilidade coletiva de agir continuamente em defesa da produção agropecuária economicamente forte e ambientalmente sustentável", comenta.

Ele coloca que a campanha, além de focar na questão pontual, ressaltando a importância estratégica do solo, tem também a finalidade de tratar das questões conceituais e estruturantes para a atividade em si. Daí a importância do envolvimento das prefeituras da região, ao discutir e implantar o planejamento municipal de obras conservacionistas e de desenvolvimento rural, tendo esta prática como política pública.

Carneiro explica que, na região de Londrina, a campanha pretende, justamente, alertar as organizações e os agricultores da necessidade de reformar ou construir obras conservacionistas, além de divulgar as políticas públicas existentes, as obrigações legais, as inovações tecnológicas e as ferramentas facilitadoras como fundamentais para dar resposta aos graves problemas de erosão de solo constatados no campo.

Segundo Carneiro, a campanha poderá ser estendida às demais regiões do Estado num segundo momento. "Por enquanto, idealizamos a campanha na Regional de Londrina por ser uma região que teve fortes prejuízos com as chuvas do ano passado, e que evidenciaram que é preciso maior conscientização para amenizar os grandes estragos provocados por eventos climáticos, aos quais estamos sujeitos".



voltar para página anterior