Noticias

24/05/2018

Baixas temperaturas no Sul reacendem alerta para bactéria que atinge tilápias

Francisella noatunensis se espalha de forma mais rápida em águas frias e pode dizimar até 90% de uma produção

A expectativa de um inverno rigoroso neste ano no Sul do Brasil reacende os temores de um reaparecimento da bactéria Francisella noatunensis, que se espalha de maneira mais rápida em águas frias. De acordo com o professor e pesquisador da Universidade Estadual de Londrina (UEL), Ulisses de Pádua Pereira, PhD em ciências veterinárias, esse tipo de bactéria vive no interior de célula dos peixes e ainda não existe vacina, o que dificulta sua eliminação e facilita a proliferação por todo o País.

O pesquisador da UEL, responsável pela palestra “Doenças Infecto-Contagiosas em Peixes de cultivos: ocorrências e prevenção” na AveSui 2018, que ocorre nos dias 1, 2 e 3 de agosto, em Medianeira, no Paraná, afirma que a Francisella é uma das três principais ameaças à piscicultura na atualidade.

“Estamos tendo expectativa dessa bactéria voltar a trazer prejuízos no Brasil, e é uma bactéria muito importante, que causou prejuízo na região Sul, porque ainda não existem vacinas e temos que tomar muito cuidado”, ressalta.

Outra bactéria preocupante, na avaliação do cientista, é a Streptococcus agalactiae. “Descrevemos um tipo novo de Streptococcus agalactiae, uma bactéria muito conhecida para peixes. E esse sorotipo novo ainda não tem vacina no Brasil”, diz. A preocupação maior, afirma o pesquisador, é que essas bactérias são capazes de dizimar até 90% de uma produção de peixes.

Segundo o professor Ulisses de Pádua Pereira, o País inteiro ainda está em alerta devido à chegada do TiLV na América Latina. “O vírus da tilápia do lago está em discussão nos últimos meses e foi descrito em Israel e o último a registrar esse agente patogênico país foi o Peru, aqui pertinho”, conta. Diante disso, ele aponta que o laboratório da UEL está preparado para fazer testes em uma eventual chegada desse vírus.

 

Painel piscicultura

 

O painel sobre piscicultura da AveSui 2018, além da palestra sobre doenças infecto-contagiosas, deve contar com temas como evolução e perspectivas da piscicultura no Paraná, avanços e melhoramentos genéticos na tilápia do Brasil e biomediadores em aquicultura. A coordenação do painel é do Dr. Gelson Hein - Médico Veterinário da Emater.

 

Programação

 

Dia 2 de agosto

9h - Evolução e Perspectivas da Piscicultura no Estado do Paraná

Ms.Danilo Muehlmann - Médico Veterinário - Instituto Emater PR

 

09h45 - Avanços do Melhoramento Genético das Tilápias no Brasil

Dr. Ricardo Pereira Ribeiro - Prof. Univ.Estadual de Maringá (UEM)

 

10h30 - Intervalo para café

 

11h00 - Doenças Infecto-Contagiosas em Peixes de cultivos: ocorrências e prevenção

PhD. Ulisses de Padua Pereira - Prof. Univ.Estadual de Londrina (UEL)

 

11h45 - Bioremediadores em Aquicultura: princípios de uso e efeitos esperados nos cultivos intensivos

 

 Serviço

 

AveSui 2018

Data: 1, 2, 3 de Agosto de 2018

Local: Lar Centro de Eventos

Av 24 de Outubro, nas margens da  BR 277, km 669

Informações: (11) 4013-1277 

E-mail: avesui@gessulli.com.br

Site: www.avesui.com

 



voltar para página anterior