Noticias

17/08/2018

Candidata a vice-presidência da república recebe reivindicações da Sociedade Rural do Paraná

Ana Amélia, senadora licenciada e Beto Richa, ex-governador do Paraná visitaram dirigentes da SRP

Diretores, conselheiros e sócios da Sociedade Rural do Paraná (SRP), além de algumas autoridades regionais receberam nesta sexta-feira, 17 de agosto, no Parque de Exposições Ney Braga, sede da entidade, a visita da candidata a Vice-Presidência da República pela chapa Geraldo Alckemin (PSDB), a senadora licenciada Ana Amélia Lemos (PP). Esteve presente também em visita, o candidato ao senado, ex-governador Beto Richa (PSDB).

Em suas considerações a candidata deixou claro que se eleita não será uma vice decorativa, que honrará a sua lealdade, mas fará valer suas posições. Elogiou a SRP por ter uma vice-presidente mulher, no caso Roberta Meneghel Vilela e a atuação da entidade nas questões ligadas ao agronegócio, do qual se colocou como defensora desde que iniciou na profissão de jornalista, comentando sobre investimentos e positivismo do setor.

A candidata Ana Amélia, que esteve em Londrina em abril durante a 58º Exposição Agropecuária, falou sobre a grandiosidade do evento e organização do mesmo. Disse também que o empreendedorismo no agro é um fato e ouviu as reivindicações dos presentes. O ex-governador Beto Richa também se posicionou na defesa de questões ligadas a infraestrutura viária regional e atividades agropecuárias.

Ao final da reunião, o presidente da SRP, Antônio Sampaio entregou um documento com alguns pontos considerados relevantes para a agropecuária nacional, discutidos pela diretoria executiva da entidade, com a intenção de que os candidatos se comprometessem a defender, tanto em suas campanhas quanto em eventual cargo que venham a exercer.

Entre as solicitações entregues aos candidatos Ana Amélia e Beto Richa estão: política agrícola efetiva; desburocratização do licenciamento ambiental; tratamento liberal do assunto exportação de bovinos em pé; manutenção e aprimoramento das reformas trabalhistas; criminalização e cumprimento de ordens judiciais aos invasores de áreas produtivas, responsabilizando autoridades que não cumprirem as reintegrações de posses dentro do prazo estabelecido e abordagem da questão do I.T.R., Funrural e outros tributos e contribuições sociais exigidas da agropecuária.

No documento constava ainda solicitações como seguros de lavouras e demais seguros aplicáveis à agropecuária; agroquímicos - enfoque e análise técnica e comercial; estudo e comprometimento com a logística da produção agropecuária nacional, viabilizando meios mais econômicos como transporte ferroviário, hidroviário e armazenamento; declarar apoio publico ao setor do agronegócio e tabela de frete - tratar problemas de inviabilidade produtiva que esta medida trouxe.

 



voltar para página anterior