Noticias

11/04/2017

Projeto para controle de ferrugem da soja vence 2º Hackathon Smart Agro

Maratona terminou neste domingo na ExpoLondrina 2017 premiando três equipes que apresentaram soluções para o agronegócio

Após mais de 40 horas em busca de soluções em tecnologia na área do agronegócio, o 2º Hackathon Smart Agro ExpoLondrina  anunciou hoje (9) os três primeiros vencedores. Com o tema “Produtividade, Logística e Segurança”, a maratona contou com a participação de 60 integrantes, em 15 equipes e 60 mentores.

A equipe Ferrugem Zero, formada por Giancarlo Michelino Pistone Elias, Jean Carlos Fabiano dos Santos e Lucas da Silva Dias, ganhou o primeiro lugar com o projeto de controle de ferrugem na soja. Eles criaram um sistema que disponibiliza ao agricultor um aplicativo que utiliza dados da propriedade e de propriedades da região que verifica a quantidade de esporos e das condições ambientais, umidade, temperatura para saber o momento correto de aplicar defensivos, bem como na quantidade adequada. 

O segundo lugar ficou com a equipe Smart Fish, de Rolândia, que apresentou projeto focado na eficiência da produção de peixes. Eles mostraram uma solução de monitoramento e produtividade em aquicultura que tem por objetivo atingir a cadeia como um todo. A solução monitora a qualidade de água e avisa o produtor antecipadamente caso ocorra algum problema nos tanques. A equipe é formada por Luiz Henrique Vonso, João Maximiliano Marcondes e Willian Sereia.  

A equipe Cobo (Couro bom) ficou com o terceiro lugar. Formada por Gabriel Maquiavelli, Daniele Gracioso, Olívio Campaner, Leonardo Grade e Kleyton Rodrigo Polzonoff Silviera, a equipe fez uma ferramenta de análise digital da qualidade do couro. Com esse ferramental, o frigorífico poderá classificar o couro que chega até ele. Hoje, tanto o couro de boa qualidade quanto o de qualidade ruim é comercializado pelo mesmo valor.

Premiação

Os vencedores ganharam prêmios de R$ 5 mil (primeiro colocado), R$ 3 mil (segundo colocado) e R$ 1 mil (terceiro colocado). Também ganharam seis meses de incubação na Intuel (UEL), 50 horas de mentoria do Sebrae para o primeiro lugar, 30 horas para o segundo e 20 horas para o terceiro, e uma bolsa integral de MBA na unidade do SENAI em Londrina, a ser cotizada entre os membros da equipe que ficou em primeiro lugar. Entre os prêmios também estão o GEP da IBM e o Biz Spark da Microsoft, que será estendido a todos os participantes.

Hackathon Smart Agro, maratona que reúne programadores, designers, empreendedores e outros profissionais, tem o  objetivo de desenvolver, em tempo recorde, soluções inéditas e criativas na aplicação de tecnologias com foco nos desafios e gargalos do agronegócio. O final da maratona aconteceu neste domingo (9) no Pavilhão da Smart Agro, no Parque de Exposições Ney Braga, na 57ª Exposição Agropecuária de Londrina. O Hackathon teve início na sexta (7) de abril no Pavilhão Smart Agro e prosseguiu até este domingo (09).

Estímulo ao empreendedorismo

Em sua segunda edição, o evento está se consolidando como um estímulo ao empreendedorismo e inovação. “É uma oportunidade incorporar tecnologia e inovação num setor pujante como é o agronegócio”, disse a coordenadora do Instituto Senai de Tecnologia da Informação e Comunicação, Silvana Kumura.

O mentor Jeison de Bastiani, proprietário da For Logic, empresa de software para qualidade, excelência e gestão, que nasceu na incubadora da Universidade Tecnológica do Paraná, em Cornélio Procópio, disse que o nível dos projetos estava muito bom. “Muitos não tinham contato com o agronegócio, procuramos orientá-los neste sentido”, disse.

A realização e organização do evento é da Sociedade Rural do Paraná (SRP), Senai e Sebrae, com apoio da APL de TIC da região, Intuel/Aintec, IBM, Cintec e Sinfor. Patrocinaram o evento Sercomtel, Sicredi e Fomento Paraná.

Fonte: ASCOM SRP/EXPO



voltar para página anterior