Noticias

05/10/2017

Smart City é tema de Hackathon neste fim de semana em Londrina

A proposta da Maratona, que tem apoio da SRP, é criar soluções digitais dentro de oito temáticas ligadas à cidade inteligente

Começa nesta sexta-feira (6), no Centro de Treinamentos da Sercomtel, a partir das 19 horas, mais um Hackathon em Londrina. Desta vez, os hackers, programadores, desenvolvedores e inventores terão 48 horas para pensar em soluções digitais dentro da temática “Smart City”, ou Cidade Inteligente. O evento é realizado pelo Sebrae/PR, APL de TIC de Londrina, Central de Inovação, Desenvolvimento e Negócios Tecnológicos (Cintec), Sindicato da Indústria de Tecnologia da Informação do Paraná (Sinfor-PR), Fiep, Sesi, Senai, IEL, Sercomtel Participações, com apoio de parceiros.

O consultor e gestor do projeto de Startups do Sebrae/PR, Fabrício Bianchi, afirma que o evento representa uma importante oportunidade de gerar inovação para Londrina, que já vem discutindo o tema “Cidade Inteligente”. “Desse evento podem sair novos negócios, com o formato de startups, capazes de atender as demandas da cidade e com alta capacidade de escalar as soluções para outros municípios do Brasil e do mundo”, explica. Bianchi destaca que a dinâmica da inovação é muito forte em Londrina, que tem buscado se posicionar frente aos desafios de se tornar uma cidade inteligente, com foco na melhoria da qualidade de vida de cada cidadão.

O presidente da Sercomtel Participações e do APL de TIC, Roberto Nishimura, diz que o tema foi escolhido para estar alinhando com as ações que a sociedade civil organizada está promovendo neste ano em Londrina. “Foi tema de debate recente do Fórum Desenvolve Londrina. Então, de um lado temos a cidade discutindo e planejando, e de outro, pessoas pensando e executando algumas das soluções”, justifica. Conforme Nishimura, como o tema Smart City é muito amplo, para o desafio foram propostas oito temáticas: iluminação, inovação, obras, tecnologia, segurança, ferramentas, mobilidade e saúde.

Nos dias 2 e 4 de outubro, os 70 inscritos na maratona participaram de um bootcamp e puderam conhecer algumas demandas e “dores” da cidade. “Foi comentado, por exemplo, o problema dos semáforos”, cita Nishimura. Segundo ele, os projetos que apresentarem soluções economicamente viáveis durante o Hackathon poderão ser testados e até colocados em prática pela Sercomtel e Prefeitura de Londrina. “Estamos amadurecendo o processo de criação de uma aceleradora. Mas, informalmente, temos uma rede de IoT [Internet das Coisas] na cidade e caso alguma equipe construa uma solução utilizando esse padrão, poderá testar com a gente”, avisa.

O diretor de Ciência e Tecnologia do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel), Pedro José Granja Sella, lembra que o tema começou a ser discutido durante uma conferência municipal de tecnologia e inovação e, desde então, diversas entidades e empresas têm realizado eventos sobre o assunto. “O Hackathon chega em um momento importante, porque, no ano que vem, vamos discutir o novo Plano Diretor e Cidade Inteligente não tem a ver apenas com tecnologia, mas com a melhora da qualidade de vida das pessoas”, afirma. A expectativa, segundo Sella, é que essas tecnologias e soluções sejam criadas por empreendedores locais.

O gerente regional do Sebrae/PR na região de Londrina, Heverson Feliciano, ressalta que a temática Smart City oferece várias oportunidades de negócios. Ele destaca ainda que Londrina possui muitos ativos ligados à tecnologia da informação, além de centro de pesquisas e universidades, e a própria Sercomtel, capazes de oferecer suporte a essas soluções. “O grande ganho é que temos uma rede de conexão muito forte e um nível de cooperação fantástico entre poder público, empresas e entidades privadas dispostas a ajudar nesse processo”, completa.

Setenta participantes se inscreveram para o Hackathon Smart City, que será realizado entre os dias 6 e 8 de outubro no Centro de Treinamentos da Sercomtel, que fica na Rua Fernão de Magalhães, 383, Aeroporto. A maratona começa a partir das 18 horas desta sexta e vai até as 16 horas de domingo. As três melhores ideias serão premiadas. O terceiro lugar receberá R$ 1 mil, o segundo R$ 2 mil e o primeiro, R$ 3 mil. O evento tem o patrocínio da Caixa, Fomento Paraná, Frezarin, Sociedade Rural do Paraná, DRZ e apoio da Startup PR, Red Foot, BM Bluemix, Londrina Genial, Codel e Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação de Londrina (CMCTI).



voltar para página anterior