Inscrições até sexta (8) para o 1º Hackathon Agroclimático

O desafio será realizado durante o AgroBit Brasil 2019, com inscrições que terminam amanhã, 7 de novembro

Inscrições até sexta (8) para o 1º Hackathon Agroclimático

O 1º Hackathon Hackathon Agroclimático do Brasil será realizado nos dia 12 e 13 de novembro, durante o 2º AgroBit Brasil 2019,  no Parque de Exposições Ney Braga, em Londrina (PR). As inscrições já estão abertas e vão até 8 de novembro, sexta-feira. No dia 9 (sábad0) serão divulgadas as startups selecionadas  para participarem do evento.  Inscrições e regulamento disponíveis em: www.agrobitbrasil.com.br/hackathon

As inscrições são gratuitas, devem se feitas por projetos e podem participar startups com MVP (Mínimo Produto Viável), que pretendam ingressar no mercado e ganhar escala e também equipes novas, que já indiquem ao menos a ideia ou projeto no ato de inscrição. As equipes devem vir prontas. A organização selecionará até 15 startups.

O evento terá o formato de imersão mercadológica e os participantes terão acesso a conteúdos especializados, com o MAPA disponibilizando dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet); receberão mentorias individuais e coletivas (presenciais) e haverá premiação para os três primeiros projetos que melhor evoluírem, com horas de consultorias, parcerias, participação em projetos específicos para startups, entre outros.

O hackathon é uma realização do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), em parceria com a Sociedade Rural do Paraná (SRP) e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Paraná (SEBRAE PR).

Inscrições até sexta (8) para o 1º Hackathon Agroclimático

Palestra sobre agrometeorologista

abrirá Hackhaton do Agroclima

Fator de extrema importância para a agropecuária, a agrometeorologia terá espaço de destaque no Agrobit Brasil 2019, com a realização do Hackathon do Agroclima e palestra de Heverly Morais, agrometeorologista do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar). Ela abrirá o hackathon, na Arena Agroinovação, falando sobre “Agrometeorologia e interfaces com a Informática" no dia 12 de novembro, logo após a solenidade de abertura do evento, que contará com a presença e palestra da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Teresa Cristina.

A abordagem de Heverly Morais será um importante apoio aos participantes do hackathon, que também terão à disposição dados fornecidos, de forma inédita, pelo Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia).

A importância do tema é indiscutível quando se fala em produção. “Cerca de 80% da variabilidade da produção provêm da variabilidade climática. Fenômenos como seca, chuvas intensas e geadas, por exemplo, ocorrem com frequência e impactam a produção agrícola, a rentabilidade do agricultor e a economia do país”, destaca Heverly.  

A agrometeorologia, explica, trabalha com conhecimentos que envolvem grande volume de dados meteorológicos, previsão do tempo, zoneamento de risco agrícola, modelagem matemática, definição do melhor momento para realização de tratos culturais como semeadura, colheita, irrigação, pulverização, etc,  e muitas outras atividades ligadas ao tempo e clima. “Todos esses conhecimentos e atividades quando automatizados pela informática auxiliam e agilizam a tomada de decisão do agricultor, aumentando a eficiência na produção e redução de perdas no campo”, destaca ela.

Com sua participação no Agrobit, Heverly Morais adianta que irá mostrar a importância da Agrometeorologia para a agricultura e alguns exemplos de aplicações de ferramentas da informática como softwares e aplicativos, com enfoque na agrometeorologia.

A informática vem cada vez mais fornecendo ferramentas de suporte à Agrometeorologia. Ela acredita que, por meio desses conhecimentos, os profissionais de informática e agronomia podem contribuir com novas ideias que diminuam o risco para o produtor rural ou que agreguem valor na cadeia produtiva agrícola.