Pedágio na PR 445

Lideranças de Londrina e região iniciam movimento contra pedágio na PR 445

Pedágio na PR 445 Reunião de lideranças do município de Tamarana (PR), neste dia 18 de fevereiro, com a presença da prefeita, Luzia Suzukawa / Divulgação

Produtores rurais, lideranças comunitárias, comerciantes, moradores de distritos, patrimônios e de diversas regiões de Londrina, além de representantes da Sociedade Rural do Paraná (SRP) iniciam neste sábado (dia 20) uma mobilização para evitar a instalação de praça de pedágio na PR 445. Uma reunião às 8h30, em frente ao antigo posto Serrinha e ao entreposto da Cocamar, é a primeira ação do movimento “Não ao pedágio na PR 445”.

O estudo do governo federal para as novas concessões de rodovias do Paraná indica a colocação da praça de pedágio nas proximidades do local onde haverá a manifestação. Os organizadores querem alertar e sensibilizar Governo do Estado e Ministério da Infraestrutura sobre os prejuízos a Londrina, Tamarana e outros municípios, caso se confirme o pedágio na PR 445.

O deputado estadual Tercilio Turini participa da reunião a convite das lideranças e da comunidade. Na semana passada, na audiência da Frente Parlamentar sobre o Pedágio realizada em Londrina (Pavilhão Internacional – Parque Ney Braga- sede da SRP), ele divulgou o local onde está prevista a praça de cobrança. “É um absurdo colocar pedágio praticamente na área urbana do município. A reação imediata mostra que a comunidade não vai aceitar”, afirma.

Tercilio Turini destaca que a maior parte do território de Londrina está justamente ao sul do município. “É para lá que a cidade está expandindo, onde ficam áreas para crescimento urbano e desenvolvimento econômico, com espaço para indústrias e outros empreendimentos. É o caminho de Curitiba e do Porto de Paranaguá. A maioria dos distritos e patrimônios rurais fica na região sul”, diz o deputado.

A praça vai afetar diretamente o dia a dia de produtores rurais, comerciantes e moradores de sete dos oito distritos: Espírito Santo, São Luiz, Guaravera, Maravilha, Irerê, Paiquerê e Lerroville. Também prejudica patrimônios como Regina, Guairacá, Taquaruna, Limoeiro e muitas outras localidades na zona rural, além de toda a área urbana do município. Dos aproximadamente 70 quilômetros da rodovia PR 445, da região do União da Vitória até Mauá da Serra, mais de 50 km estão dentro do território de Londrina.

Pedágio na PR 445

 Aidiência Pública no Pavilhão Internacional, em 11 de fevereiro

Fonte:ASCOM dep.Est. Tercílio Turini