SRP atua no GT do Aeroporto de Londrina

Aumento do sítio aeroportuário e da pista são propostas do grupo

SRP atua no GT do Aeroporto de Londrina Reunião do grupo de trabalho do Aeroporto / Foto: Jenifer de Paula/N.com

A Sociedade Rural do Paraná participa do Grupo de Trabalho (GT) criado pela Prefeitura Municipal de Londrina para acompanhar o processo de concessão,  garantir investimentos e obras para o Aeroporto de Londrina José Richa, através do fornecimento de dados e elementos.

A oficialização do GT foi na segunda, 16 de setembro, quando o prefeito Marcelo Belinati assinou o Decreto nº 1.137/2019. Este também foi o primeiro dia de reunião do grupo.

Além da SRP, do ex-deputado federal, Alex Canziani, de representantes da prefeitura, da Câmara Municipal e da Universidade Estadual de Londrina, fazem parte do GT mais sete entidades da sociedade civil.

O processo de concessão do aeroporto de Londrina está em curso, pelo Governo Federal, e está sendo feito em Blocos. Londrina está inserida no Bloco Sul, junto a outros oito aeroportos.

O contrato com o novo concessionário (já licitado em contratado em 2021) está previsto para durar 30 anos e o investimento inicial está em torno de R$ 200 milhões. Uma das propostas do GT é aumentar o sítio aeroportuário e dobrar a pista para 3.500 metros, além de tentar fazer com que o aeroporto entre no processo com um maior investimento.

SRP atua no GT do Aeroporto de Londrina

Informações do N.Com PML