SRP Valley

Sociedade Rural lança parque tecnológico para o agro

SRP Valley

A Sociedade Rural do Paraná conta agora, oficialmente, com um centro tecnológico. Numa cerimônia híbrida, com transmissão pelo canal do YouTube da entidade, foi lançado na tarde desta terça-feira (31 de agosto), o Parque Tecnológico SRP Valley, o primeiro parque privado Agro do Brasil.

O espaço reunirá um grande ecossistema – startups, corporações do agro, investidores, institutos de tecnologia, pesquisadores, instituições de ensino superior - com o objetivo de solucionar desafios e atender as necessidades do agronegócio.

“Hoje, a Sociedade Rural está galgando mais um degrau deste grande projeto iniciado há alguns anos”, enalteceu o presidente da entidade, Antonio Sampaio. Ele elencou, entre as ações e projetos consolidados, a realização de hackathons voltados ao agro e o Pavilhão Smart Agro dentro de várias edições da Feira Agropecuária e Industrial de Londrina; a criação da aceleradora Go SRP Agtech e a instalação do Polo Tecnológico do Agro, no Parque Ney Braga, pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.  

“Nossa entidade tem em sua missão fomentar a atividade agrícola, gerar empregos e oportunidades”, destacou. E com o parque tecnológico, estará, na sua avaliação, aproximando os atores e contribuindo no encaminhamento de soluções inovadoras e tecnológicas para o campo.

O diretor de inovação da SRP e coordenador da governança Agro Valley, George Hiraiwa, destacou que o lançamento do SRP Valley é resultado da organização dos players do agronegócio que atuam em Londrina e região. “Essa organização nos trouxe o Parque Tecnológico do Agro”, exemplificou, lembrando que Londrina foi a primeira e ainda é a única cidade a ter um polo tecnológico do Mapa no sul do país.

Na cerimônia, foram assinados contratos com os parceiros já confirmados do SRP Valley: hub Cocriagro; Trace Pack, que é fruto do ecossistema agro de Londrina e hoje referência em gestão de dados de maquinários agrícolas em tempo real; Estúdio SRP Valley; empresa de telefonia Sercomtel, provedora de internet via fibra optica para todo o parque tecnológico; Sebrae; e ainda assinatura de termos de cooperação das parceiras do habitat Cocriagro: a cooperativa de crédito Sicredi União PR/SP e a cooperativa agrícola Integrada.

A Cocriagro ainda conta com as parcerias da Fealq (Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz), Esalqteq; UTFPR, Instituto Senai, IDR-PR e TMG; além de 14 startups. A estrutura conta também com a Smart Farm, uma área para experimentos e que servirá como uma vitrine para as startups, operacionalizada pela Consoagro (empresa júnior de agronomia da Universidade Estadual de Londrina).